Como todos os anos, chega uma altura em que temos de abrir bem os olhos, para observar as tendências que se impõem e incorporá-las nos planeamentos de marketing dos restaurantes, neste caso em 2018. O ano da grande consolidação de uma tendência que começou a ganhar forma em 2017. Adivinha qual é? De certeza que suspeita de algo!

Segundo o relatório global de tendências no consumo de alimentos e bebidas em 2018 da empresa Mintel, o consumo de forma natural, sustentável e transparente, deixará de ser uma filosofia exclusiva e de luxo, para passar ao âmbito quotidiano e geral. O cuidado pessoal e do planeta é a tendência mais forte, como resposta à stressante e agitada vida moderna. E é o que também determinará as novas procuras dos clientes. Estará o seu negócio preparado para oferecer uma experiência gastronómica adaptada a este estilo de vida?

Responda a esta pergunta após ter lido, uma a uma, quais são as tendências mais marcantes em restauração para 2018. Não fique para trás!

TheFork - marketing de restaurantes - tendências no setor de restaurantes 2018Restaurantes mais naturais e sustentáveis

Poderíamos dizer que se trata de dar um passo mais à frente da tendência de comer saudável. A ideia é poder contar com uma oferta gastronómica composta por alimentos no seu estado mais natural e orgânico, pela saúde dos clientes que agora se preocupam em a cuidar, e também pela saúde do planeta em geral.

– Ganhará pontos a alimentação baseada em plantas. Mais vegetais, mais clientes felizes. Para atrair mais clientes os restaurantes já não precisam de se converterem em vegetarianos, veganos ou flexitarianos, mas sim ter na sua oferta pratos elaborados com legumes, frutas, algas e cereais, por exemplo. E aqueles que tenham também pratos elaborados com produtos 100% orgânicos e da zona, serão os reis do mercado.

– Em relação às opções com carne, crescerá o consumo de aves de curral e animais de crescimento lento, cuja produção se baseie em processos menos agressivos.

– Também se impõem as louças artesanais, de cerâmica, madeira, argila e materiais mais naturais.

– Como é evidente, destacar-se-ão aqueles restaurantes com opções de receitas “sem” açúcar refinado, glúten, lactose, cafeína, etc.  Uma tendência que também responde a políticas de consciência da saúde que estão a ser aplicadas em países como a França, Espanha e Itália, onde se cobram impostos em produtos açucarados, por exemplo.

– Em relação à fast food, ganharão terreno os locais que, apesar de servir comida de preparação mais rápida e informal, mantenham a bandeira do saudável e chique.

– A utilização criativa dos resíduos e a aplicação do trashcooking de forma quotidiana também serão muito valorizadas pelos clientes. É importante assim, não só servir uma comida mais natural, como também contar com planos de eficiência energética e de redução de lixo em prol do meio ambiente, assim como realizar ações de responsabilidade social.

Um bom exemplo de todas estas práticas é o espaço gastronómico de economia solidária Mescladis, situado em Barcelona, Espanha, onde os chefes são os alunos dos seus workshops comunitários de cozinha sustentável, que realizam receitas criativas e multiculturais com produtos ecológicos e de hortas próprias. É a alma do bairro onde se encontra, graças a este sentido social e saudável para o qual está orientado.

.

TheFork - marketing de restaurantes - tendências no setor de restaurantes 2018Restaurantes pop up

A agitada vida moderna condiciona as expetativas dos clientes na restauração. É por isso que as experiências gastronómicas com o fator surpresa como característica principal, são as preferidas em 2018. Uma tendência derivada deste padrão, são os restaurantes itinerantes. Tendência esta que já existe há algum tempo e que ganha cada vez mais força.

A proposta é que os restaurantes também possam ser móveis, proporcionando experiências únicas. Assim, chefes e proprietários de restaurantes, fazem tours gastronómicos em diferentes cidades do mundo satisfazendo mais paladares. Também se utiliza, antes de abrir um local, para experimentar diferentes localizações dentro da mesma cidade e inclusive para pôr à prova diferentes menus.

Caso considere interessante, poderá incluir no seu plano de marketing de 2018, a mudança da equipa de cozinha e do conceito gastronómico por uma semana, por exemplo, convidando talentosos chefes e proprietários de restaurantes para participarem, surpreendendo assim os seus clientes.

Assim o faz o restaurante Chefsclub Amsterdam Lounge, onde diariamente diferentes chefes vão rodando nos seus fogões. Uma forma de dar a conhecer as novas propostas no sector, as novas gerações e também de retirar proveito desta tendência que tenta provocar reações de surpresa e aprovação nos clientes todos os dias.

..

TheFork - marketing de restaurantes - tendências no setor de restaurantes 2018Restaurantes mistos: comida e festa

Em 2018, comer fora de casa é uma atividade de lazer, mais que uma necessidade alimentar. Neste sentido, cresce a tendência para que os clientes possam comer, tomar uns copos e inclusive dançar no próprio restaurante. Muitos negócios já o fazem, prestando serviços de oferta de comida à tarde-noite mediante a transformação do local num espaço de festa para depois.

Cada vez há mais clientes que procuram restaurantes onde possam comer às quatro da tarde, prolongar a conversa à mesa e ficar para mais tarde para beber uns cocktails. Assim sendo, os restaurantes que satisfazem esta necessidade, como seria de esperar, ganham popularidade. Um marketing de restaurantes misto onde as bebidas, cocktails e música ao vivo, vão lado a lado com a cozinha.

Um local onde se pode comer e dançar sem se ter que mudar de sítio é o Pointer em Madrid, de gastronomia internacional e criativa, com diversos espaços que permitem não só jantar, como também ouvir música de DJ´s convidados e degustar as suas bebidas e cocktails.

.

TheFork - marketing de restaurantes - tendências no setor de restaurantes 2018Blending

Se falarmos de bebidas alcoólicas, o vinho é o protagonista em 2018. A tendência chama-se Blending e consiste em misturar diferentes castas de uvas para obter bebidas únicas. A ideia é que seja o restaurante a fazer as suas próprias misturas de acordo com as preferências dos seus potenciais clientes, para oferecer um vinho próprio, mais natural e autêntico.

Se no seu negócio estiver familiarizado com esta tendência, lembre-se que pode retirar partido da base de dados de clientes de TheFork Manager, apontando todas as preferências dos seus visitantes no que diz respeito ao vinho e utilizando esta informação na altura de realizar o blending.

Se ainda não dispõe desta ferramenta, clique aqui.

.

TheFork - marketing de restaurantes - tendências no setor de restaurantes 2018Texturas

Se nos anos anteriores a cor era o mais importante para os foodies na altura de colocar uma fotografia no Instagram, em 2018, as texturas receberão todos os likes. Ou seja, os pratos que joguem com a combinação de texturas e que produzam sensações ao serem consumidos destacar-se-ão. Cremes, molhos e gelados com pedaços crocantes, ingredientes picantes que produzam formigueiros, vegetais crocantes, sanduíches que foram ao forno duas vezes para ter um maior impacto na mordidela, bebidas com efeitos carbonatados, receitas com mais de duas camadas de produtos diversos, etc.

Será importante também, incluir uma melhor descrição das texturas dos pratos nas ementas físicas e digitais, assim como nas plataformas como TheFork, para chamar mais a atenção dos clientes.

.

TheFork - marketing de restaurantes - tendências no setor de restaurantes 2018A quarta refeição

A tendência saudável também afetou os horários clássicos das refeições. Comer mais vezes durante o dia e em menores quantidades, é uma forma de consumo que cresce. Pelo que o esquema de pequeno-almoço, almoço e jantar, agora inclui uma quarta refeição, que pode estar entre o pequeno-almoço e o almoço, ou entre o almoço e o jantar.

Sendo assim, a proposta é que os restaurantes tenham opções para esta “quarta refeição” durante todo o dia, como receitas mais fáceis de consumir, mas igualmente suculentas. Neste sentido funcionam muito bem os finger foods como bolachas tanto salgadas como doces com ingredientes e texturas apetitosas, receitas com cereais, espetadas de queijos, frutas e legumes, pratos com ovos, tortilhas e omeletes, por exemplo, que funcionem em qualquer um dos horários.

.

TheFork - marketing de restaurantes - tendências no setor de restaurantes 2018Insetos

Esta tendência surge da necessidade de criar alternativas de fontes de proteínas e de outros nutrientes à carne animal tradicional. Também graças à crescente predisposição dos consumidores a experimentar novos alimentos, pelo que servir insetos será levado cada vez mais a sério pelo mundo da restauração em geral. 

A forma mais conhecida de os consumir é fritos, como snack ou fruto seco. No entanto, são cada vez mais os restaurantes que os incluem como ingredientes nos seus pratos mais originais. Como nos eventos Essento Dinner na Suécia, onde são apresentados como verdadeiras delicias aos clientes que se aventuram a degustá-los.

Já alguma vez serviram insetos no vosso negócio? Como funcionou entre os vossos clientes? De certeza que causaram um grande impacto!

Já aplicaram alguma destas tendências no marketing do vosso restaurante? Qual foi o resultado?

Na verdade, os desafios que tivemos que enfrentar na indústria estes últimos anos, têm sido grandes, e como pode verificar, 2018 não será uma exceção. Esperamos que todas estas novas formas de consumo, estejam a dar mais alegrias que dores de cabeça ao seu negócio, e que estejam a crescer tendo em conta estas tendências. Bem-vindo a 2018!